Buscar
  • MedComfort

Protocolo de Biossegurança da MedComfort



Orientações para Instituições Non-Covid Care (NCC), de acordo com os Guidelines Centers for Medicare & Medicaid Services (CMS) e Ambulatory Surgery Center Association (ASCA).

Marchiori, CMT,

Médica Anestesiologista,

Membro da Sociedade Brasileira de Anestesiologia (SBA),

Membro da Sociedade de Anestesiologia do Espírito Santo (SAES),

Responsável Técnica MedComfort - Centro de Procedimentos Ambulatoriais.


Revisão Bibliográfica.

Última Atualização: 24/05/2020

1. Introdução:

Este documento visa apresentar estratégias para maximizar a biossegurança na realização de cirurgias de baixa complexidade no contexto da pandemia pela Covid-19.

A Covid-19 é a afecção causada pelo novo Coronavirus (SARS-coV-2), cujo espectro clínico varia de assintomático a grave, apresentando-se em sua maioria (55%) como síndromes gripais transitórias leves a moderadas.

Em março de 2020, a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou estado de Pandemia pelo Covid-19, e em todo o mundo foi determinada a suspensão temporária de cirurgias eletivas. No Brasil, essa determinação está vigente até o dia 31 de maio de 2020, de acordo com documento emitido pela ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar).

Ainda não há vacina disponível para Covid-19, e as medidas de controle de infecção se baseiam prioritariamente na prevenção da transmissão do vírus. São medidas de prevenção: higiene constante das mãos; uso de máscaras faciais em ambientes públicos; distanciamento físico de pelo menos dois (2) metros entre as pessoas; padronização das precauções de contato e de aerossóis nos serviços de saúde.

No início de Maio de 2020, a CMS (Centers For Medicare & Medicaid) e a ASCA (Ambulatory Surgery Center Association) publicaram diretrizes para a reabertura segura de Centros de Procedimentos Ambulatoriais, as quais, juntamente com protocolos e orientações de outras instituições internacionais (WHO, ASA) e nacionais (CRM-ES, AMB, ANS), serviram de base para a elaboração do presente documento, cujo objetivo é orientar equipes cirúrgicas e gestores de saúde na retomada de suas atividades com segurança e eficácia.


2. Definições:

Ambiente NCC (Non-Covid Care): instituição que oferece serviços clínicos e/ou cirúrgicos para pacientes que não apresentam síndromes gripais e que não oferece atendimento e/ou internação hospitalar para tratamento de pacientes com sintomas gripais.

Centro de Procedimentos Ambulatoriais: instituição que oferece estrutura e serviços para realização de procedimentos cirúrgicos de baixa complexidade.


3. Orientações Gerais:

- Equipamentos de Proteção Individual (EPIs): a utilização de Equipamentos de Proteção Individual adequados é fundamental para prevenção de transmissão. Todos os pacientes devem ser considerados precaução de contato e de aerossóis.

- Pacientes, acompanhantes, equipes cirúrgicas e colaboradores devem ser rastreados através da aferição da temperatura corporal e de questionários sobre seu estado de saúde em antecâmaras, antes de adentrar nas zonas NCC.

- Aspectos geográficos: é necessário assegurar, junto aos órgãos regionais, que a incidência e as tendências daquela região em relação aos casos de Covid-19 permitem o retorno gradual dos procedimentos cirúrgicos.

- Avaliar individualmente o risco versus benefício de dado procedimento para cada paciente naquele determinado momento.

- O volume de pacientes deve ser baixo, e a logística dos atendimentos deve ser otimizada, evitando aglomerações e garantindo intervalos entre os procedimentos para realização de higienização adequada dos ambientes.

- Cada instituição deve garantir a disponibilidade de equipamentos e suprimentos adequados para o atendimento dos pacientes ambulatoriais, sem, contudo, comprometer o abastecimento da comunidade para tratamento de pacientes com covid-19.

- Havendo disponibilidade, testes laboratoriais podem vir a ser solicitados para pacientes, equipes cirúrgicas e colaboradores.

- Sugere-se que o reinício dos procedimentos eletivos se dê de forma gradual, iniciando-se por procedimentos que apresentam baixo risco de produção de aerossóis, bem como aqueles com risco mínimo de internação hospitalar não planejadas.

- Sugere-se reiniciar as cirurgias em pacientes que apresentam menos comorbidades e menores riscos cirúrgicos.


4. Orientações Específicas:

Seguem recomendações relacionadas a aspectos específicos da realização de uma cirurgia ambulatorial segura numa Zona NCC.

4.1 Equipes cirúrgicas e colaboradores da instituição:

- colaboradores e equipes cirúrgicas que atuam na instituição devem ter sua temperatura corporal aferida rotineiramente, antes de adentrar a zona NCC.

- colaboradores e equipes cirúrgicas devem utilizar ostensivamente máscara facial PFF2 (N95 ou similar) e protetor facial tipo escudo (faceshield) durante a permanência na Instituição.

- as equipes cirúrgicas devem ser reduzidas ao menor número possível de profissionais, sem prejudicar a qualidade do serviço oferecido ao paciente.

- preconiza-se falar apenas o necessário durante a realização do ato cirúrgico.

4.2 Paciente e acompanhantes;

- pacientes candidatos a procedimentos cirúrgicos que apresentaram sintomas gripais recentemente devem ter seus procedimentos adiados até que estejam assintomáticos por pelo menos 14 (catorze) dias;

- pacientes e acompanhantes devem ter sua temperatura corporal aferida antes de adentrar a zona NCC.

- pacientes que serão submetidos a ato anestésico devem estar acompanhados por um único adulto lúcido e responsável no ato da admissão na instituição e no momento da alta da mesma.

- a pacientes que serão submetidos a pequenos procedimentos - em que será usada apenas anestesia local - recomenda-se que compareçam sem acompanhante.

- pacientes e acompanhantes devem comparecer à instituição usando máscaras faciais com cobertura total do nariz e boca;

- durante o ato cirúrgico, sempre que possível, o paciente deve usar máscara facial cirúrgica.

- a alta do paciente deve o mais precoce possível, uma vez alcançados os critérios de alta cirúrgica e anestesiológica, quando houver.

4.3 Ambientes cirúrgicos e não-cirúrgicos;

Ambientes cirúrgicos:

- protocolos de higienização específicos para preparação de ambientes e recuperação dos mesmos,

- minimizar o trânsito de pessoas nas salas de cirurgia, durante a realização das mesmas


Ambientes não cirúrgicos:

- dispositivos de liberação de álcool em gel amplamente disponíveis;

- manutenção de distanciamento social de no mínimo 2 metros nas áreas de espera;

- antecâmara para realização de rastreio antes de adentrar a zona NCC, através de aferição de temperatura e questionários do estado de saúde.



4. Conclusão:

É de grande importância que as instituições prestadoras de serviços de saúde observem as boas práticas sugeridas pelos órgãos regulamentadores e fiscalizadores, a fim de maximizar a segurança de todos e evitar judicializações posteriores.

As principais ações para o controle da infecção por Covid-19 são medidas de prevenção, sendo as principais manter higiene adequada, usar equipamentos de proteção individual e isolamento social. As instituições devem zelar pelo cumprimento dessas diretrizes fundamentais.

No contexto de retomada de cirurgias de baixa complexidade, sugere-se a realização preferencial desses procedimentos em Centros Ambulatoriais NCC (Non-Covid Care), evitando-se assim a exposição desnecessária ao ambiente hospitalar.

Recomenda-se que a retomada das cirurgias seja gradual, iniciando-se pelos procedimentos com menor chance de produção de aerossois e aqueles com menores riscos de internações hospitalares não-planejadas. Quanto aos pacientes, sugere-se preconizar pacientes com menos comorbidades e com menores riscos cirúrgicos.

5. Referências Bibliográficas.

World Health Organization - https://www.who.int

Ambulatory Surgery Center Association (ASCA) - https://www.ascassociation.org/home

Centers for Medicare & Medicaid (CMS) - https://www.cms.gov American Society of Anesthesiologists (ASA) - https://www.asahq.org

Conselho Regional de Medicina do Espírito Santo (CRM-ES) - http://www.crmes.org.br

Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) - http://www.ans.gov.br

Associação Médica Brasileira (AMB) - https://amb.org.br

orientações_Non-Covid_Care_Cassia
.pdf
Download PDF • 322KB


5 visualizações

ENDEREÇO

Av. Central, nº 14 / 15, Parque Residencial Laranjeiras - Serra / ES - CEP: 29.165-130

         27 99288-7446

         27 2141-1386

INSTAGRAM

© 2019 por MedComfort - Centro de Procedimentos Ambulatoriais.